Dicas de saúde

14 de Novembro de 2012

Problema da má digestão

Uma parcela significativa da população brasileira sofre de problemas de má digestão. As causas estão geralmente nos hábitos alimentares, no stress e no estilo de vida. Para se ter uma avaliação correta do quadro, é de suma importância que se consulte um médico e que não se tome remédios por conta própria. Porém, sabe-se que, na grande maioria dos casos, as pessoas acabam se automedicando.

Estes medicamentos, disponíveis em farmácias, podem, num primeiro momento, aliviar os sintomas a curto prazo. No entanto, se eles forem mais intensos e voltarem com freqüência, isto mostra que o tratamento não está sendo suficiente.

Antes de ir ao médico, tente modificar seus hábitos. Caso o problema persista, é hora de procurá-lo. Aqui seguem algumas dicas para minimizar este tipo de problema através da mudança de hábitos:

1. Evitar excesso de comida ou alimentos pesados ou gordurosos é a regra número 1. Prefira refeições bem balanceadas, em horários regulares.

2. Não se deite no período de duas a três horas depois de ter feito a refeição.

3. Alimentos que prejudiquem a digestão devem ser evitados. Podemos listar, entre outros: carnes gordurosas, alimentos muito temperados, chocolate, café, suco de laranja, refrigerantes, bala de menta, etc...

4. Pare de fumar (este conselho vale não somente para a digestão, mas também para a saúde do organismo como um todo).

5. Tente chegar ao seu peso ideal de acordo com sua estatura e faixa etária.

6. Pratique exercícios físicos regularmente.

7. Evite roupas apertadas.

8. Durma de 7 a 8 horas por dia.

9. Seja mais sociável e comunicativo

Postado por: Ricardo

Tags: Estômago, Alimentação,

03 de Dezembro de 2012

Flatulência (Gases)

A formação de gases no intestino ocorre pela decomposição dos alimentos que ingerimos. Primeiro ocorre a digestão, onde o alimento é "quebrado" e os nutrientes absorvidos. Depois, a flora bacteriana, que vive naturalmente no intestino, "come" os resíduos, isto é, decompõe o alimento, formando as fezes. Durante essa decomposição, ocorrem reações químicas que produzem os gases.
A formação de gases é constante e independe do tipo de alimento. Agora, dependendo do alimento, o volume de gases formado pode variar. Grãos, batata, carne, bebidas gasosas e chicletes, entre outros, colaboram na formação maior desses gases.
 
TRATAMENTO
Evite comer os alimentos que provocam a produção de gás, como por exemplo damasco, feijão, ervilha, lentilha, cereais, repolho, derivados do leite (para alérgicos à lactose), ovo, ameixas, sorbitol (um tipo de adoçante artificial)
Elimine apenas os alimentos que provocam gases em você. Faça durante alguns dias uma lista dos alimentos que você come e anote quando e quantas vezes teve gases. Assim você identificará quais os alimentos que lhe causam flatulência.

Postado por: Visualcom

Tags: Alimentação,

03 de Dezembro de 2012

Síndrome do Intestino Irritável

A Síndrome do Intestino Irritável (SII), também conhecida como Síndrome do Cólon Irritável ou Doença Intestinal Funcional, é mais uma doença crônica, de causa desconhecida, que causa dor abdominal e altera os hábitos intestinais. É mais freqüente em mulheres e pessoas com menos de 50 anos.
 
SINTOMAS
A SII é uma doença crônica e oscilante, que pode piorar com o estresse, a alimentação e o período do ciclo menstrual. Para diferenciar o SII de outros problemas intestinais, especialistas elaboram uma lista dos seus sintomas mais comuns:
 - dor ou desconforto abdominal contínuo ou recorrente durante pelo menos 3 dias por mês no 3 últimos 3 meses, e maus dois dos seguintes sintomas:
 - alívio da dor com evacuação;
 - constipação ou diarréia;
 - mudança na forma ou consistência das fezes.
 - alternância entre constipação e diarréia;
 - necessidade de esforço para evacuar;
 - urgência para evacuar, especialmente após as refeições;
 - sensação de esvaziamento intestinal incompleto após a evacuação;
 - presença de muco (catarro) nas fezes;
 - distensão abdominal e
 - gases
 
CAUSAS
A causa da SII é desconhecida, mas supõe-se que a alteração da movimentação intestinal esteja relacionada aos seguintes fatores:
 - problemas de comunicação do cérebro com o intestino;
 - distensão por gases e aumento da sensibilidade ao funcionamento intestinal;
 - infecção intestinal (levando a chamada SII pós-infecciosa);
 - tendência a desenvolver alterações frente a vários estímulos emocionais;
 - problemas psicológicos, como síndrome do pânico, depressão ou ansiedade - não se sabe se é causa ou conseqüência do problema intestinal.
 
DIAGNÓSTICO
O diagnóstico da SII é baseado nos sintomas do paciente.
Não há nenhum exame capaz de comprovar o diagnóstico da SII, mas devem ser excluídas outras doenças. Mesmo assim, em alguns casos pode ser necessário a realização de alguns exames como:
 - exame de fezes;
 - hemograma (exame de sangue completo);
 - exames internos do intestino;
 - ultra-sonografia do abdome;
 - exames de raios-x com contraste.
Pessoas com mais de 40 anos ou com os seguintes sintomas devem ficar atentas a outras doenças que não a SII (como o câncer de cólon):
 - febre;
- presença de sangue nas fezes ou sangramento pelo ânus;
- anemia;
- perda de peso;
- história familiar de câncer de cólon.
 
TRATAMENTO
Não há tratamento único para a SII, mas sim para alívio dos sintomas. Por exemplos, recomenda-se aumentar a ingestão de fibras e evitar cafeína, cigarros e comidas gordurosas ou que produzem gases (feijão, repolho, couve-flor, brócolis), assim como meios para reduzir o nível de estresse. Quanto aos medicamentos, estão indicados os relaxantes da musculatura entre outros. Consulte seu médico a respeito de qual a melhor opção em seu caso.

Postado por: Visualcom

Tags: Doença, Tratamento, Alimentação, Sintomas,